Debora Garofola – Finalista do Global Teacher Prize 2019

Hugh Jackman anuncia dos 10 finalistas do prêmio Global Teacher Prize 2019.

Débora Galofaro é uma das indicadas para o Global Teacher Prize que é considerado o “Nobel da Educação”.
Ela criou o projeto “Robótica com sucata promovendo a sustentabilidade” em uma escola na periferia de São Paulo.
A frase de Hugn Jackman não poderia combinar mais com este momento.

“Aqueles professores que enxergam o melhor em nós e são pacientes o suficiente para nos permitir crescer nisso, eles são como Deus.” Hugh Jackman

Uma das 10 melhores professoras do mundo, Débora Garofalo usa robótica em aula

Débora Garofalo está entre os concorrentes do “Nobel da Educação” e promoveu palestra na EdTech Conference 2019

Nesta quarta-feira (20), foram anunciados os dez indicados ao Global Teacher Prize, considerado o “Nobel da Educação”. Na lista está a brasileira Débora Garofalo, que criou o projeto “Robótica com sucata promovendo a sustentabilidade” em uma escola na periferia de São Paulo. Na quinta-feira (21), ela falou sobre a iniciativa na EdTech Conference 2019.

Desde 2016, Débora leva seus alunos para as ruas do bairro – onde falta saneamento básico e coleta de lixo – e faz um trabalho de separação dos materiais. “Os arredores da escola tinham muito acúmulo de lixo”, conta Débora. “Isso gera diversos problemas de saúde nas crianças”.

Com o material coletado, a professora e seus alunos criam diversos tipos de robôs e máquinas, a partir do aprendizado de robótica, mecânica e programação. O resultado é um trabalho multidisciplinar e de impacto social. Os robôs são apresentados pelos alunos em grandes exposições como a Bienal do Ibirapuera. “Não imaginava o impacto que este projeto poderia ter nas crianças”, revela Débora Garofalo.

Fonte: Startse

Débora Garofalo, a professora que ensina crianças a transformar o lixo das ruas

“Dou aula em uma comunidade muito carente de São Paulo, sem saneamento, com problema sério de acúmulo de lixo e achei que podia dar uma solução nisso a partir das crianças”, diz docente de robótica

Uma máquina de refrigerante, um carrinho giratório — que toca música da Frozen, super-atual —, uma mão-mecânica e um aspirador de pó. Tudo feito com materiais recicláveis. Ela traz os objetos em uma sacola, com muito cuidado. Expõe com orgulho, frisa que tudo funciona. Acha lindo, dá para ver. Cada uma dessas criações foi feita por alunos da escola pública em que Débora Garofalo, 38 anos, dá aula na zona sul de São Paulo.

Há 3 anos ela atua como professora orientadora de Informática Educativa e trabalha robótica com o uso de materiais recicláveis encontrados na Cidade Leonor. “Eu dou aula em uma comunidade muito carente, não tem saneamento básico, tem um problema sério de acúmulo de lixo e achei que podia dar uma solução nisso e que poderia partir das crianças.”

Fonte: Huffpost Brasil

História da Débora

Vídeo do projeto gravado pelos alunos em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *